Morreu após reatar relacionamento abusivo

Uma jovem muito bonita, iludida e enganada pelas palavras de um homem misterioso e cruel, que de acordo com a prima da vítima, ele nunca olhava nos olhos de ninguém quando conversava, sempre de cabeça baixa e todos o achavam muito sombrio.

A mãe descreve a alegria da filha, “ela era uma moça muito feliz, uma mãe muito carinhosa e prestativa com as filhas”. As filhas pequenas, uma com 6 e outra com 2 anos de idade, perguntam pela mãe todos os dias, mesmo com a idade, a filha de 6 anos sempre fala com a irmã de 2 que a mãe ainda vai voltar.

Ingridy Cordeiro da Silva de 27 anos estava grávida de 2 meses e foi morta pelo namorado, Edigelson Andrade da Silva, que também era o pai do bebê que ela esperava ainda no ventre. Segundo a prima, Ingridy ainda tinha esperança de que Edigelson iria mudar, só que passando o tempo ela percebeu que não mudaria e que começou a adquirir medo dele.

Os dois estavam juntos a mais ou menos 4 meses, eles se conheceram em Macapá, capital de Amapá onde eles moravam, e bem no começo do relacionamento Ingrid descobriu que estava grávida. Segundo a família da Jovem, Edigelson sempre foi muito calado e controlador, a Ingrid chegou a se abrir e falar do medo que tinha mesmo em tão pouco tempo que tinha de convivência com o homem.

A situação que ela vivia era de extremo medo de Edigerson, que quando a família ia visitar a moça, era necessário pegar a chave com ele para que a família pudesse entrar na casa onde Ingridy vivia com ele.

6 dias antes de Ingridy ser assassinada já havia deixado o apartamento onde estava convivendo com o namorado assassino, por causa das agressões que havia sofrendo, só que Edigerson insistiu para que ela voltasse e prometeu mudar.

Nas mensagens ele escreveu, “Só vou ser feliz contigo, fez me apegar em ti pra depois fazer isso, é f***, mas você tá certa, eu não mereço você, fica com que você quer, uma hora isso que tu tá fazendo comigo tu vai pagar também, fica na fé e me perdoa pelas minhas fraquezas e falhas, eu amo você, por favor volta pra casa.

Em outro trecho ele pede para que ela tire o bebê, dizendo que não quer mais aquele filho, mesmo depois desse pedido, Ingrid acreditou que ele pudesse mudar e voltou para o apartamento do namorado e no mesmo dia foi morta com um tiro na cabeça.

As duas filhas de Ingridy estão com a avó, e depois do crime Edigelson fugiu, a última informação que a família teve é que ele foi visto em Belém do Pará. A Secretaria de Segurança pública do Amapá foi procurada para esclarecer o caso, mas não tiveram sucesso, a família pede justiça.

Brasil Investigações x Pessoas desaparecidas x Foragidas

Nossa agência possui ferramentas modernas, canais de contato e acesso a bancos de dados atualizados para auxiliar na busca e no rastreamento de pessoas desaparecidas ou foragidas. 

Ligue para um de nossos consultores.

×