Estuprada ao dormir na casa da amiga

Por causa do horário e difícil acesso a condução, uma adolescente de 14 anos após estudar bastante acabou dormindo na casa da amiga. No dia seguinte as amigas da adolescente foram para a escola e a mãe das meninas pediu que a adolescente ficasse para ajudá-la a limpar a casa.

Por volta das 15 horas, Luciana Cristina de 35 anos, moradora do bairro Jardim Rio Branco e mãe das amigas da adolescente saiu para ir ao supermercado, que passados alguns minutos voltou com uma garrafa de refrigerante.

Luciana oferece a bebida para a vítima que logo após beber notou que havia acontecido algo de estranho em seu organismo. Segundos relatos a adolescente percebeu suas pernas bambas e estava se sentia sonolenta, em seguida seguiu rumo ao quarto das amigas para tentar trocar de roupa, mas percebeu algo mais estanho ainda.

A garota percebeu que o pai das amigas, Marcílio Maximino de 34 anos começou a acariciá-la e ainda sugeriu que a vítima fosse para o quarto dele, nesse instante a vítima começou a passar mal e deitou-se na cama e após esse episódio ela relata que não se lembra de nada, mas afirma que acordou nua  e com o suspeito ao lado.

Muito assustada e com medo a jovem saiu do quarto correndo e se deparou com suas  amigas e a irmã de Luciana que percebeu o desespero da adolescente de 14 anos, por esse motivo elas chamaram a polícia e todos foram encaminhados para depor.

Uma busca foi iniciada imediatamente, e pouco depois os dois foram encontrados prontos para fugir dentro de um carro que havia sido parado por eles na praça de pedágio da Rodoviária dos Imigrantes.

Ao depor, Marcílio admitiu ter comprado um medicamento no intuito de dopar a vítima e tudo isso foi feito em concordância de sua mulher que também confessou o crime e que teve o prazer de gravar todo o estupro.

Os suspeitos estão presos em flagrante e iram responder por estupro de vulnerável como conta no artigo 217 A, onde diz que ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos é crime que a pena é a reclusão de 8 a 15 anos de prisão.

De acordo com a entrevista prestada ao G1, a mãe da vítima que ainda estava abalada com a situação disse que a filha tentou se matar após o crime, que não se conforma com tudo isso e que conhecia Luciana  há muitos anos e que se sente triste e está muito assustada com tudo o que aconteceu.

Esse caso aconteceu em São Paulo, no mês de setembro deste ano de 2019.

É muito importante que saibamos sobre tudo o que acontece com nossos filhos, a atenção deve-se redobrar na adolescência, porque é nessa fase que o carácter de uma criança está se formando, e é nessa fase que a curiosidade toma conta dos nossos pequeninos.

Os perigos estão onde menos esperamos, em casa, nas ruas, na igreja, nas escolas, enfim, em todos os lugares em que estamos está propício a acontecer algo, justamente por não saber o que se passa na cabeça das pessoas que estão ao nosso derredor.

Pensando no bem-estar e tranquilidade dos pais e familiares, a Brasil investigações disponibiliza dos serviços de monitoramento 24 horas por dia, saiba mais entrando em contato com nossa central de atendimento.

Clique nas tags para ver outras páginas do site:

#amiga #Estuprada
×