Estupro coletivo em Pompéu Minas Gerais

Uma denúncia de estupro levou a polícia em uma região Central de Minas Gerais, mais precisamente em Pompéu, para investigar cinco pessoas envolvidas no estupro coletivo de uma garota de apenas 13 anos.

Os cinco que estavam envolvidos nesse crime seriam de menor e o ato foi todo gravado e exposto em rede social, o que tudo indica é que um dos envolvidos tinha uma relação amorosa com a vítima, e foi exatamente ele quem tramou o estupro.

A vítima se envolveu com um dos acusados, também de menor durante um ano sem saber da índole do garoto e quando começou a desconfiar passou a sofrer ameaças que foram parar na escola onde receberam uma conciliação amigável, mas infelizmente as ameaças não pararam por aí.

A vítima foi coagida pelo ex-namorado a ir em um terreno baldio e a estuprou, o garoto fez com que ela acreditasse que havia uma gravação daquele dia, a partir daí as ameaças de que as imagens iriam ser divulgadas atormentavam a vítima, nisso ele aproveitou para obrigá-la a voltar no mesmo local do abuso.

Chegando lá a garota se depara com mais quatro garotos de menor que a agrediram fisicamente e verbalmente. Aos socos, chutes e puxões de cabelo foi abusada pelos cinco garotos que também eram alunos da mesma escola em que ela frequentava.

Depois de ser violentada, a menina começou a agir de forma diferente dentro de casa, estava sempre chorando e não queria mais frequentar a escola e nem comer, a mãe sem entender o porquê, tentou conversar com a filha que contou pra mãe todo o ocorrido.

A mãe relatou para a instituição e para a polícia, mas o vídeo que mostrava toda a ação já havia viralizado na internet, um boletim de ocorrência foi registrado e a Polícia Civil instaurou um inquérito.

A adolescente de 13 anos foi direcionada para os cuidados pós estupro e realizar os exames de corpo de delito, além do tratamento psicológico. Todas as investigações estão em andamento para apurar e punir os culpados pela agressão, exposição e estupro.

Conforme a Lei nº 13.718 de 2018, é crime “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”. A pena varia de 1 a cinco anos de prisão. 

Brasil Investigações

Qualquer pessoa que esteja cometendo o crime de abuso ou assédio sexual deve ser denunciada, só que esses atos devem ser comprovados para que não haja uma ação judicial de Calúnia (artigo 138 do Código Penal Brasileiro), Difamação (artigo 139 do Código Penal Brasileiro) e Injúria (artigo 140 do Código Penal).

Contrate um Detetive Particular para te auxiliar na hora de entrar com uma ação judicial com provas por meios de fotos, filmagens e escutas telefônicas.

Clique nas tags para ver outras páginas do site:

#coletivo #escola #estupro #estupro coletivo
×