Acusado de abusar das sobrinhas e afilhadas

A polícia descobriu um homem que é acusado de abusar das sobrinhas e das afilhadas, foram pelo ou menos 9 vítimas e todas da mesma família. Elas foram atacadas quando ainda eram crianças e adolescentes, uma delas foi abusada por anos e resolveu se casar bem cedo só pra se mudar e se livrar do estuprador.

Foram 9 crianças de acordo com a família, a maioria com idade entre 5 e 10 anos, todas parente e abusadas por um homem que elas chamavam de tio, hoje 7 delas tem entre 18 e 28 anos, mas a violência do passado ficou marcada na memória.

Em entrevista uma das vítimas se lembra que o tio passava a mão pelo seu corpo, mas dava a desculpa de que estava só querendo abraça-la. Daiana conta que foi abusada dos 5 aos 9 anos de idade e disse que deixou de frequentar a casa dos padrinhos para escapar da violência.

Ela ressalta que quando começou a entender já estava com 7 anos de idade e começou a negar as atitudes do tio que passou a pegá-la a força e foi assim que ela começou a se afastar da família.

Outra vítima que é afilhada do suspeito diz ter sido abusada por 10 anos, dos 5 aos 15 anos ela sofreu em silêncio. Segundo ela aconteceu em vários lugares e de todas as formas, que até tentava evitar, mas como era criança e ele mais forte que ela, infelizmente ela não conseguia escapar dos abusos.

Outra jovem relata ter sofrido o primeiro abuso aos 3 anos de idade e que só começou entender que havia algo errado aos 8 anos de idade que começou a ter aulas educação sexual na escola. Ela foi a primeira a falar sobre os ataques do tio, a jovem se manifestou sobre os abusos pela primeira vez escrevendo uma carta para a mãe.

A mãe diz que o tio padrinho da menina a chamava pra dentro da casa dele todos os dias enquanto estava indo pra escola, lá ele enfiava a mão dentro da roupa dela e a subornava com balas, e sempre dizia que se ela contasse pra mãe, com certeza ela iria apanhar.

A garota era deprimida, chorava muito, vivia trancada no quarto e não queria ir mais pra escola. A preocupação da mãe era tratar da menina primeiro, para evitar que aconteça algo pior, como o suicídio por exemplo.

Quando a mãe resolveu contar pra sua filha mais velha se surpreendeu em saber que ela também era vítima, depois disso descobriram que havia outras vítimas. Quase todas fizeram terapia para amenizar o trauma sofrido no passado.

As 9 vítimas, entre elas sobrinhas da esposa do suspeito e afilhadas do suspeito, apresentaram queixa.  Um mandado de prisão foi espedido, ele acabou preso pela polícia Civil em julho, 8 meses após a primeira denúncia, mas ficou pouco tempo na cadeia e foi liberado para responder ao processo em liberdade.

A mente de uma criança que sofre com esse tipo de problema é amplo em vinganças, além de ser uma porta de entrada para as drogas e vida sexuais precoces, prejudicando o desempenho escolar.

Salientamos que por todos os motivos do mundo, principalmente o da proteção e cuidado, é de extrema importância investigar e monitorar todos os movimentos dos filhos. Por lei isso não é invasão de privacidade, mas sim aconselhável e natural que os pais se mantêm informados quanto a rota e amizade dos filhos.

Se houve uma mudança de comportamento do filho, mas o resultado da investigação for irrelevante, é possível que se tome medidas preventivas que livrará a sua família desse tormento.

Pensando no bem-estar e tranquilidade dos pais e familiares, o Grupo Brasil investigações disponibiliza os serviços de monitoramento 24 horas por dia, além do software espião em celulares e computadores, gravador de áudio ambiente, dentre outros. Saiba mais entrando em contato com nossa central de atendimento.

×